Seduc amplia número de estações satelitais do Centro de Mídias

Seduc amplia número de estações satelitais do Centro de Mídias

Seduc amplia número de estações satelitais do Centro de MídiasA Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (Seduc) expandiu seu contrato com a americana Hughes, ampliando novamente o número de estações satelitais que compõem o projeto “Ensino médio presencial com mediação tecnológica”, aumentando a quantidade de canais, nos quais as aulas são transmitidas e dobrando a capacidade de banda de internet (de 2 para 4 megas).

O projeto que teve início em julho de 2007 contava com 203 antenas. Agora serão 406 pontos atendidos pela Seduc, que levarão as aulas de ensino médio a mais de 700 comunidades do Amazonas. "O desenho tecnológico deste projeto é pioneiro no mundo para a Educação Básica. Ao introduzirmos esse sistema, tínhamos a consciência de que o mundo inteiro caminhava para o uso da tecnologia como instrumento educacional", ressalta o secretário da Seduc, professor Gedeão Timóteo Amorim.

A aprovação e o retorno positivo da população ao projeto superaram as expectativas da Secretaria, que precisou ampliar o número de comunidades atendidas. “Quando começamos, quase 60% das comunidades não tinham energia elétrica regular e por isso, tivemos que adquirir geradores a diesel para que as aulas pudessem acontecer. Graças ao sucesso do projeto, houve a necessidade de levar as aulas para outras comunidades e isso é muito positivo”, afirma o coordenador do Centro de Mídias de Educação do Amazonas, José Augusto de Melo Neto.
Segundo José Augusto, a expectativa é crescer ainda mais e ultrapassar os 20 mil alunos em 2009.

O projeto, considerado pioneiro na área de educação no País possibilitou a inclusão digital, educacional e social dos moradores da região e “tornou-se um exemplo de sucesso para outras localidades do Brasil e do mundo”, afirma Ricardo Amaral, gerente de Negócios de Educação da Hughes.

As aulas são ministradas diariamente, a partir do Centro de Mídias em Manaus para mais de 17 mil estudantes e a tecnologia permite que professores e alunos interajam como se ambos estivessem no mesmo espaço físico. “Hoje possuímos dois estúdios no Centro de Mídia. A partir de fevereiro, teremos mais um”, adianta Neto.
Cada uma das salas de aula está equipada com um kit tecnológico composto por Antena VSAT bidirecional, roteador-receptor de satélite, cabeamento estruturado (LAN), microcomputador, webcam com microfone embutido, TV LCD 37 polegadas, impressora a laser e no break.

O projeto “Ensino Médio Presencial com Mediação Tecnológica” trouxe também novas oportunidades de trabalho para as comunidades atendidas. “Para 2009, está prevista a contratação de mais 200 profissionais, entre professores e funcionários para integrar as equipes técnicas”, esclarece o coordenador.

Hughes

A Hughes, empresa fornecedora de serviços corporativos para telecomunicações, é líder de mercado com 56% de participação mundial de acordo com pesquisas realizadas pela consultoria inglesa COMSYS. Seu faturamento mundial em 2007 foi de US$ 1 bilhão e a empresa emprega cerca de 3 mil funcionários em todo o mundo e 75 colaboradores estão alocados no Brasil. A Hughes oferece cobertura em qualquer ponto do território nacional, sem restrições de distância ou relevo. O serviço também está disponível nos Estados Unidos, na Europa, Índia, China e em toda a América do Sul. Por meio do HUGHESNET, serviço de rede IP em banda larga via satélite, empresas que necessitam de comunicação em pontos distantes do Brasil e da América do Sul desprovidos de infra-estrutura de comunicação tradicional, podem realizá-la via satélite.

Você está aqui: Notícias Seduc amplia número de estações satelitais do Centro de Mídias